Estresse no Trânsito – Causas e Como Evitar

Estresse no Trânsito – Causas e Como Evitar

- em Dicas
1210
0
estresse-no-transito-capa

O Brasil pode até ser considerado um povo animado pelos gringos devido ao carnaval, belas praias e nosso maravilhoso jeito descontraído, porém, o que poucos sabem é que o Brasil é o 2° país com o maior índice de estresse do mundo segundo a ISMA (International Stress Management Association). Parece mentira, não é mesmo?

Mas como o antigo desenho da Disney protagonizando o Pateta no trânsito, e isso a 66 anos atrás, mostram que esta realidade não afeta só o brasileiro.

Passamos tanto estres em nosso cotidiano, que quando entramos no carro nos tornamos outra pessoa.
Passamos tanto stress em nosso cotidiano, que quando entramos no carro nos tornamos outra pessoa.

É claro que muitos são os fatores que levam ao brasileiro ser um povo estressado. Além da cada vez mais rápida vida contemporânea, com suas constantes mudanças, inovações e consequentemente falta de tempo, existem os fatores das condições de trabalho que, como não deveriam faltar, envolve o transporte e o trânsito.

Se você começou a dirigir desde cedo, perde no mínimo de 3 à 4 horas no trânsito e, provavelmente, vai continuar perdendo ao longo da usa existência, você passará nada menos que 10 anos da sua vida no trânsito! É preocupante, não é mesmo?

Mas quais são as principais causas do estresse no trânsito?

A população brasileira não costuma separar sua vida pessoal do trabalho, então quem dirá no trânsito! Todo o estresse carregado durante o dia a dia do brasileiro vai as ruas que, não conhecendo a pessoa que lhe causa algum perjúrio no trânsito, ou vice-versa, desconta toda a agressividade acumulada no outro condutor, o que pode gerar acidentes e mortes por discussões muitas vezes banais. O stress também é uma das causas de acidentes automobilísticos no país, o que ressalta a importância de se ter um seguro.

Mas de onde vem todo este stress carregado?

Vivemos em tempos cada vez mais sedentários. Costumamos não realizar alongamentos, quem dirá exercícios físicos. Muitas vezes não é por falta de vontade, mas por falta de tempo. Somado ao aumento astronômico de veículos circulando nas ruas e as péssimas condições das vias de trânsito, com enchentes, buracos, etc… o Brasil se torna um palco propício para motoristas estressados, intolerantes e hiperagressivos, resultando em um trânsito deseducado e sem lei. E não apenas aos motoristas, mas também aos pedestres e ao público que necessita do transporte público, que utiliza veículos cada vez mais precários para não dizer desumanos, formando pedestres tão desrespeitosos quanto os próprios motoristas.

Além disso, existe também a famosa poluição sonora, que produzem dores de cabeça durante a direção, o clima com ondas de calor e o clássico problema da falta de espaço nos estacionamentos.

estresse-no-transito-3
Muitos motoristas não são educados e utilizam a buzina em momentos errados ou em excesso, provocando ainda mais estresse no trânsito.

E o que eu posso fazer para reduzir meu Estresse no Trânsito?

A redução de estresse também vai depender de terceiros. Entre eles melhorias urbanas, educação coletiva (mesmo por quê o trânsito é um espaço coletivo, ninguém é dono dele), porém existem diversos métodos simples e que realizam toda a diferença para o motorista ficar de cabeça fria. Confira:

  • Andar com as janelas fechadas pode reduzir, e muito, o estresse no trânsito, pois diminui o volume e corta algumas poluições sonoras,
  • Acordar mais cedo apenas para evitar congestionamentos de horários de pico é um incômodo, mas reduz consideravelmente o tempo que você perderia no trânsito,
  • Se a rota que você faz todo dia é mais curta, porém com um volume de trafego muito maior, é interessante procurar por caminhos alternativos, nem que sejam mais longos, pois com menos trânsito, provavelmente chegará mais rápido até o local desejado.
  • Se o caminho que você faz é muito longo, ou pega rodovias para visitar cidades vizinhas graças ao trabalho de vendas ou até mesmo para visitar parentes, faça paradas de 15 minutos para realizar alongamentos em postos de gasolina a cada 2 horas.
  • E por fim, caso você já tenha sido pego pelo monstro do engarrafamento, aproveite para fazer alongamentos nos braços e pescoço, que requerem menos espaços e utilize exercícios de respiração para diminuir a tensão.
estresse-no-transito-4
Com pequenas ações, você pode evitar situações constrangedoras como a qual o Pateta esta passando na imagem logo a cima.

Muitos motoristas já se acostumaram com o estresse no trânsito, acreditando que isso é comum e temporário. Porém, estresse já é considerado a doença do século XXI, e por mais bobo que possa parecer para quem já esta habituado a xingar e receber xingamentos, mal sabe que as mortes de trânsito ocorrem muitas vezes por situações de níveis menos grave, porém, que se torna o estopim para o condutor explodir e pela falta de atenção que o estres causa nos motoristas que se utilizam da direção perigosa e causam acidentes, horas leves, outras fatais.

Parece temporário e sem problemas o estres que passamos no transito, mas ele faz com que utilizemos atitudes precipitadas e errôneas a ponto de poder causar um acidente.
Parece temporário e sem problemas o estres que passamos no transito, mas ele faz com que utilizemos atitudes precipitadas e errôneas a ponto de poder causar um acidente.

Além de fazer um mal a saúde, o estresse temporário no trânsito pode causar marcas que podem durar pela vida inteira, então lembre-se: Dirija com moderação!

Você pode assistir ao vídeo do Pateta através deste Link. O que você é? Um Sr. Walker ou um Sr. Wheller?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *