Para que serve a Correia de Distribuição?

0
715

O automóvel é uma das obras mais maravilhosas da mecânica. Todo o seu funcionamento e sincronismo dependem de diversas peças, sejam elas grandes ou pequenas, mecânicas ou eletrônicas. Existem algumas peças que, mesmo sendo necessário a troca de tempos em tempos, poucos motoristas tem conhecimento. Uma delas é a correia de distribuição.

No mercado atual, os mais comuns tipos de distribuição e sincronização dos componentes do motor são dois; a correia dentada e a corrente de distribuição metálica. Devido sua longa duração, muitas vezes não damos importância para essa peça, no entanto, ela possui funcionalidades de extrema importância, como por exemplo:

  • Faz a comunicação entre as partes inferiores e superiores do motor
  • Sincroniza todos os componentes do motor (da válvula a bomba dágua)

A troca da correia de distribuição é recomendada (usualmente) quando o carro atinge entre 40.000 à 60.000 km rodados. Porém, é importante lembrar que o tempo de troca recomendada da correia de distribuição do motor varia de acordo com o automóvel. Por isso é importante sempre averiguar os prazos e recomendações dos fabricantes de automóveis.

Prevenir é melhor (e mais barato) do que remediar!

Se a correia dentada rasgar devido ao pouco cuidado do motorista durante o uso do motor, os danos podem ser irreversíveis. A retífica para consertar o motor do veículo (se não for necessário adquirir um novo) pode sair em torno de R$2.000,00 reais (dependendo do carro, o preço pode ser ainda maior). Se o motorista for cuidadoso, gastará de tempos em tempos um valor entre R$80,00 a R$120,00 reais.

O motorista deve se atentar não somente à correia dentada de distribuição como também no tensor que, apesar de resistente, também gasta e pode ser necessário a troca da peça. O tensor é peça por onde a correia gira. Se o tensor parar de funcionar, os danos podem ser similares aos de quando a correia de distribuição para de funcionar. Usualmente, quando é substituído a correia dentada, também se recomenda alterar o tensor e a bomba de água do motor.

Quando eu sei que a correia de distribuição do motor está gasta?

Exitem três maneiras de averiguar se você precisa trocar a correia de distribuição do seu automóvel. Acompanhe os exemplos abaixo:

1-> Averiguar a correia dentada fisicamente:

Averiguar o motor e ver o estado da correia de distribuição é o paço mais comum e assertivo. Se o motorista notar que os dentes estão desgastados ou caindo já é um sinal forte de que a correia de distribuição deve ser substituída. Em casos mais graves, pode ser notado um corte nas correias dentadas (de borracha reforçada), indicando que está para arrebentar (como um elástico). Existem também, como mencionado a cima, veículos com corrente metálica que, apesar de mais resistentes, é necessário a troca (em um período maior de uso do veículo).

2-> Vestígios de óleo na correia dentada

Complicações com óleo no carro podem acarretar em diversos problemas, inclusive no motor. Se for verificado vestígios de óleo na correia dentada, pode ser um mal sinal, já que pode diminuir o tempo de vida da peça.

3-> Som estranho no motor

Apesar das possibilidades serem muitas, ruídos no motor também pode significar problemas com a correia dentada. Principalmente se o ruído que o motor estiver fazendo for um barulho com sons de chocalho, devido ao tensor, uma peça importante para o funcionamento da correia dentada.

A correia dentada, quando gasta, gira sem firmeza, o que pode acarretar em um gasto maior das peças componentes do motor.

 

SEM COMENTÁRIOS